IRMÃO ITIMURA

IRMÃO ITIMURA
Alimentos e Agropecuária

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Corte no orçamento limita atuação da Polícia Rodoviária Federal

A Polícia Rodoviária Federal anunciou a suspensão de atividades importantes, como resgate aéreo e fiscalização das irregularidades nas BRs por falta de dinheiro.
A Polícia Rodoviária Federal diz que só tem condições de tirar os carros dos postos ao longo das BRs para atender acidentes com vítimas. Em Goiás, o Sindicato dos Policiais Rodoviários anunciou que já estão suspensas a partir desta quarta (05) operações, fiscalizações de rotina e rondas para flagrar motoristas que abusam da velocidade e fazem ultrapassagens proibidas, principais causas de mortes nas estradas.
Segundo os policiais rodoviários, os 10 helicópteros usados no patrulhamento e resgate em todo o país podem parar. A PRF diz também que não vai mais fazer a escolta de caminhões com carga gigante.
Em nota, a Polícia Rodoviária Federal afirma que a suspensão dos serviços ocorre em função do corte de orçamento anunciado pelo Governo Federal e é temporária. A PRF diz que pediu R$ 420 milhões para o orçamento deste ano, mas que só foram aprovados R$ 236 milhões, uma redução de mais de 40%.
A preocupação é com a segurança nas BRs. O período das férias em julho começou e por causa disso, o movimento nas estradas federais aumenta 20%, segundo a própria PRF. A falta de fiscalização pode deixar as estradas mais perigosas.
Motoristas que passam com frequência na BR-153 em Goiás, uma das mais movimentadas do país, estão preocupados com a falta de fiscalização.
Em vários estados, os policiais rodoviários devem se reunir para decidir que serviços serão suspensos e como isso será feito. No Rio, a Polícia Rodoviária Federal informa que os cortes no orçamento não vão afetar as atividades no estado e que haverá reforço no efetivo nos próximos dias porque o combate ao roubo de carga é uma das prioridades.
Sobre o corte no orçamento, a Polícia Rodoviária Federal disse, em nota, que juntamente com o Ministério da Justiça, está discutindo a questão com o Ministério do Planejamento.
Leia a nota:
"Informamos que, em função de contingenciamento orçamentário imposto pelo Decreto 9.018/17, de 30 de março de 2017, que dispõe sobre programação orçamentária e financeira do Poder Executivo Federal para 2017, a Polícia Rodoviária Federal adotará medidas para adequação à nova realidade orçamentária.
Frente ao caráter temporário do contingenciamento, as medidas adotadas foram selecionadas de maneira que impactem o mínimo possível  a atividade finalística do órgão e que possam ter reversão sem prejuízos à administração quando da recomposição orçamentária.
Com limites para aquisição de combustível, manutenção e diárias, as seguintes medidas serão adotadas:
- Suspensão, a partir do dia 06 de julho, dos serviços de escolta de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais;
- Suspensão imediata das atividades aéreas (policiamento e resgate aéreo) desempenhadas pela instituição;
- Redução imediata dos deslocamentos terrestres de viaturas em patrulhamento;
- Desativamento de unidades operacionais.
Buscaremos diminuir o prejuízo no atendimento de ocorrências emergenciais, priorizando atendimento de acidentes com vítimas, auxílios que sejam de competência exclusiva da PRF e enfrentamento a ilícitos.
O cronograma de desativação de unidades operacionais se dará conforme planejamento e adequação regional, com o policiamento das áreas das unidades desativadas sendo assumido por outras unidades operacionais, de acordo com critérios da gestão regional.
O horário de funcionamento das unidades administrativas também será alterado, com priorização de atendimento ao público no período compreendido entre 09 e 13h. As superintendências regionais da PRF divulgarão novos horários de funcionamento e atendimento.
Esclarecemos que a Polícia Rodoviária Federal, em conjunto com Ministério da Justiça e Segurança Pública, está em tratativas com Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para que se tenha uma célere recomposição do orçamento e o consequente reestabelecimento dos serviços e normalização da atuação da instituição."

Assessoria de Comunicação Social
Polícia Rodoviária Federal  

Nenhum comentário:

Postar um comentário